Roraima: OIM apoia venezuelanos e comunidade de acolhida com ações em saúde no contexto da covid-19

A Organização Internacional para as Migrações (OIM), com o financiamento do Governo do Japão, está empenhada em ações de promoção da saúde em Roraima, apoiando a Operação Acolhida, resposta humanitária do Governo Federal, em parceria com agências da ONU e sociedade civil.
“Estamos mobilizados para dar suporte e reforçar as ações da Operação Acolhida na construção e implementação do Plano Emergencial de Contingenciamento para covid-19. Nossas equipes também apoiam refugiados e migrantes na prevenção da doença, de modo que nenhuma pessoa fique para trás”, destaca o chefe de missão da OIM no Brasil, Stéphane Rostiaux.
Dentre as ações realizadas estão a distribuição de kits de higiene, o auxílio  com profissionais de saúde e doação de equipamentos para a rede pública de saúde de Roraima, assim como o compartilhamento e produção de conteúdo informativo e preventivo sobre o coronavírus.
 
Kits de higiene pessoal e informação para prevenir a transmissão da covid-19
Entre as ações de prevenção iniciadas pela OIM está a distribuição de kits de higiene. Nos últimos dias, mais de 1.600 pessoas apoiadas pela Operação Acolhida na rodoviária e abrigos de Boa Vista e Pacaraima foram beneficiadas com bolsas que continham itens de higiene, como sabonete e toalha.
Durante as ações, as equipes da OIM também aproveitam para realizar sessões informativas com os refugiados e migrantes sobre cuidados pessoais e como se prevenir do novo coronavírus.
''Cheguei há três meses no Brasil por Pacaraima, e esta é a primeira vez que eu recebo esse tipo de auxílio. É uma grande ajuda. Agora, não teria condições de comprar esses produtos'', ressalta a venezuelana Miriam C., 59, uma das beneficiárias.
Para que informações objetivas e confiáveis cheguem aos refugiados e migrantes, um flyer com cuidados básicos de prevenção a serem tomados também foi produzido em versão bilingue português e espanhol. Outros conteúdos da Organização Mundial da Saúde também são disseminados via aplicativos de mensagens e nos abrigos, ocupações espontâneas e comunidades indígenas fronteiriças pela iniciativa conjunta da Plataforma de Resposta a Venezuelanos e Venezuelanas (R4V).
Nas suas redes sociais, a OIM tem ainda reforçado a mensagem que ninguém deve ficar para trás na resposta à pandemia, além de publicar o conteúdo sobre prevenção.
 
Reforço das equipes de saúde
A OIM presta assessoria técnica e médica, com o suporte da profissional infecto-epidemiologista da equipe, apoiando a concepção e redação dos protocolos da Área de Proteção e Cuidados (APC) em Boa Vista. O espaço será inaugurado nos próximos dias pela Operação Acolhida com auxílio da prefeitura e agências da ONU. O local funcionará como área de observação, enfermaria e hospital de campanha, de modo a ampliar a capacidade do sistema de saúde local e atender pacientes que necessitem tratamento para a covid-19.
“A Operação Acolhida trouxe o hospital de campanha para Boa Vista para atender os casos de coronavírus. Vamos inaugurar o módulo inicial da Área de Proteção e Cuidados que pode chegar a até 1.200 leitos, e agradecemos o comprometimento da OIM nessa parceria. Estamos em uma emergência dentro da emergência e vamos superá-la juntos”, afirma o Coordenador Operacional da Operação Acolhida e Comandante da Força-Tarefa Logística Humanitária, general Manoel de Barros.
Refugiados, migrantes e a população do estado poderão contar ainda com duas unidades móveis de saúde que chegam a Roraima na primeira semana de abril. Equipadas para atendimento clínico, o médico responsável por cada unidade poderá realizar no local consultas e procedimentos da atenção primária como acompanhamento de pré-natal, de hipertensão e de diabetes, apoiando o Sistema Único de Saúde em vários municípios do estado.
A OIM também apoia a Operação Acolhida com recursos humanos na área médica. Desde dezembro, sete técnicos de enfermagem atuam no Posto de Recepção e Identificação em Pacaraima e no Posto de Interiorização e Triagem em Boa Vista nas atividades de imunização. Entre dezembro e fevereiro, mais de 4 mil pessoas da Venezuela foram imunizadas pelos profissionais da OIM. Outros quatro médicos estão trabalhando nas Unidades Básicas de Saúde em Boa Vista e já atenderam mais de 3 mil pessoas.
 
Equipamentos de Saúde para Roraima
Ainda com o intuito de reforçar a rede de saúde de Roraima, a OIM realizou a doação de equipamentos médicos, com o financiamento do governo do Japão, para às secretarias de Saúde dos municípios de Pacaraima e de Boa Vista. Em Pacaraima, cerca de 144 mil usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) serão beneficiados ao longo do ano com o acesso a estetoscópios de alta precisão cardiológica e respiratória, monitores digitais para aferição arterial e nebulizadores portáteis.
Em Boa Vista, os auto refratores, eletroencefalograma e ultrassons ofertados permitirão medir a pressão ocular e fazer a prevenção e acompanhamento do glaucoma; avaliar danos neurológicos; e o acompanhamento pré-natal confirmando suspeitas de má-formação fetal, problemas cardíacos, renais e hepáticos, por exemplo.
“É uma satisfação ter o apoio da OIM em Boa Vista. Entendemos que esse é um momento atípico para a saúde, onde todos os esforços são bem-vindos. Esses equipamentos médicos chegam no momento certo”, destaca o secretário municipal de saúde, Cláudio Galvão.
Estas atividades em Saúde executadas pela OIM em Roraima são financiadas pelo Governo do Japão. Elas fazem parte do projeto Assistência Multisetorial para Venezuelanos em Situação de Vulnerabilidade e Comunidades de Acolhida em Roraima, implementado por Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e OIM, e realizadas com a Colaboração do Povo Japonês. As ações da OIM visam fortalecer e apoiar as infraestruturas de saúde pública, sobretudo no contexto da atual pandemia de covid-19.