Projeto Escola de Costura capacita 40 venezuelanos e migrantes de países vizinhos em costura básica

Iniciativa, que promove treinamentos e busca inserção no mercado de trabalho, é uma parceria entre a OIM, Instituto Lojas Renner e a FIESC/SENAI

Florianópolis - Iniciado em abril de 2021, o Projeto Escola de Costura apoiou a capacitação de 40 venezuelanos e migrantes de países vizinhos, em sua maioria mulheres, em costura básica, nos municípios de Criciúma e Blumenau. A iniciativa é uma parceria entre a Organização Internacional para as Migrações (OIM), o Instituto Lojas Renner e as unidades do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) de Blumenau e Criciúma, entidades membro da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, a FIESC.

A parceria foi desenhada a partir da necessidade de contratação de mão de obra capacitada por parte dos fornecedores que integram a cadeia produtiva da Lojas Renner na região, por meio de um processo participativo junto a estes empregadores, visando unir sua prática de responsabilidade social com o negócio, obtendo maior sucesso na contratação desses beneficiários ao final dos cursos.

“Nosso propósito é transformar vidas, promovendo o empoderamento de mulheres e comunidades em situação de vulnerabilidade através da capacitação, desenvolvimento social e geração de renda em todo o ecossistema de moda. Por isso, estamos muito felizes em apoiar o Projeto Escola de Costura”, comenta o Diretor Executivo do Instituto Lojas Renner, Eduardo Ferlauto.

Com o apoio da Consultoria Redvolution 21 e da Cáritas Diocesana de Criciúma, foram selecionados os beneficiários da capacitação e realizados encontros iniciais de sensibilização e mapeamento de perfis, com o objetivo de conquistar maior adesão, o que se demonstrou na taxa de 100% dos participantes concluindo efetivamente o curso de um mês de duração. Ainda para evitar a evasão, foram oferecidos vales-transportes e cestas básicas para os estudantes ao longo do processo.

“Experiências anteriores demonstram a importância de se oferecer incentivos como esses para beneficiários de cursos de formação, pois muitas vezes estão em situação de vulnerabilidade econômica dependendo de trabalho informal para as necessidades básicas, o que acaba levando muitas vezes à evasão. Concluir essa capacitação com 100% de beneficiários formados é um resultado importante para a OIM e para seus parceiros.” declara Yssyssay Rodrigues, coordenadora de projetos da OIM em Santa Catarina.

Após a conclusão das turmas, no mês de julho foi realizada a formatura de vinte beneficiárias em Criciúma e de outras vinte beneficiárias em Blumenau, nas instalações do SENAI, com a presença de representantes da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), do SENAI, do Instituto Lojas Renner e da OIM na mesa solene.

“Temos um propósito no SENAI e no SESI [Serviço Social da Indústria] que é de melhorar a vida das pessoas. E como melhorar a vida das pessoas se não for pela educação? O conhecimento empodera, dá segurança e traz autorrealização. E nós esperamos que o aprendizado não pare por aqui. A área do vestuário é o que mais emprega na nossa região e todos nós precisamos de pessoas determinadas como as que estão aqui se formando”, relata Graziela da Silva Branco, gerente executiva do SENAI Regional Sul.

Duas indústrias têxteis da região participaram de todo o processo, a Ease Confecções e a Confecções Vanelise, acompanhando momentos do curso, conhecendo os beneficiários e participando da formatura.

“Olhar para o mundo e entender que ele é a nossa casa e que precisamos nos unir num único propósito, nos conecta não só com ações locais, mas ações de impacto mundial pautadas no desenvolvimento sustentável. Fazer parte deste projeto nos enche de orgulho pois torna nossa empresa ainda mais inclusiva e acolhedora, garantindo oportunidades iguais para todos(as)”, relata Suzana Ronsoni, Gerente de Sustentabilidade da Vanelise Confecções.

A Gerente de Processos, Fernanda Estevam, e a Gerente de Recursos Humanos, Monica Costi, da Ease Confecções complementam: “Ficamos muito entusiasmados com o convite das Lojas Renner de participar deste projeto em parceria com a OIM. Além de podermos contratar profissionais capacitados, temos a oportunidade de promover ainda mais a diversidade e cultura dentro de nossa empresa. É um cenário em que todos saem ganhando.”

As primeiras três venezuelanas e migrantes de países vizinhos já estão contratadas, e conquistaram um novo acesso ao mercado de trabalho formal em uma profissão para a qual tiveram capacitação inicial e acompanhamento do projeto. As demais beneficiárias seguem participando dos processos seletivos junto a essas e outras empresas parceiras.

Essa iniciativa é realizada no marco do Projeto Oportunidades, implementado pela OIM com o financiamento da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID). O objetivo é a integração econômica de venezuelanos e migrantes de países vizinhos ao Brasil.