Prevenção ao trabalho infantil de venezuelanos e migrantes de diversas comunidades é tema de capacitação para educadores em Belém

OIM e Projeto Canicas apresentam ferramentas preventivas contra a exploração infantil para professores e gestores da rede de ensino do município

Belém – Com o intuito de promover a conscientização sobre o combate e prevenção ao trabalho infantil de venezuelanos e migrantes de diversas comunidades, a Organização Internacional para as Migrações (OIM), em parceria com o Projeto Canicas, completa nesta sexta-feira (11) um ciclo de capacitações online para educadores da rede pública de ensino de Belém. A atividade é parte da mobilização da OIM para o Dia Internacional de Combate ao Trabalho Infantil, instituído em 12 junho.

A oficina “Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil de Crianças Venezuelanas e demais Comunidades Migrantes” trabalha estratégias que diminuam a exposição da criança ou adolescente a condições de trabalho durante o processo migratório, além de conscientizar os pais sobre este tema e contexto. O debate é mediado pelo Projeto Canicas, que atua em conjunto com a comunidade escolar para elaborar formas de prevenir ou erradicar o trabalho infantil, além de possibilitar a integração social de migrantes.

“Buscamos promover dentro da comunidade escolar o acesso à informação sobre os direitos que as crianças possuem, mecanismos de denúncia e vias de sensibilização sobre o trabalho infantil. Assim, geramos um debate sobre essa temática dentro do processo de escolarização, reforçando a participação da família”, comentou a consultora técnica do projeto, Débora Castiglione.

O trabalho é desenvolvido e acompanhado com o apoio da Secretaria Municipal Educação (Semec), por meio da Coordenadoria de Educação para Indígenas, Imigrantes e Refugiados (CEIIR), que tem monitorado a inserção de migrantes em escolas e centros educacionais.

“A importância dessa capacitação em conjunto com a Semec é sensibilizar a comunidade escolar sobre o processo migratório contemporâneo e o fluxo de venezuelanos. Com os parceiros, estamos também orientando como proceder na identificação de casos de trabalho infantil e a importância da interculturalidade, focando no trabalho conjunto com demais órgãos de controle”, frisa o assistente de projetos da OIM em Belém, Francisco Batista.

No âmbito da parceria entre OIM e Projeto Canicas, as oficinas alimentarão um diagnóstico preliminar sobre a garantia de direitos humanos e do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) na educação pública em Belém. O resulto da pesquisa será publicado no site da OIM.

Dia Internacional de Combate ao Trabalho Infantil – a data 12 de junho, instituída pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), visa sensibilizar e informar a sociedade sobre o combate ao trabalho infantil. Neste dia, em Belém, às 9h, a OIM e o Projeto Canicas participam do “Pipaço contra o trabalho infantil”, na orla do Tucunduba – Terra Firma, e realizam oficina lúdica com a participação de crianças indígenas venezuelanas da etnia Warao.

Nas redes sociais, a OIM se une à OIT para ampliar a divulgação sobre o tema e reforçar o slogan de 2021 “Precisamos agira agora para acabar com o trabalho infantil”.

Essas atividades são realizadas com o apoio financeiro do Escritório de População, Refugiados e Migração (PRM) do Departamento de Estado dos Estados Unidos.