Plataforma MigraCidades reúne governos certificados em oficina de monitoramento

Brasília - Os governos locais que receberam o Selo MigraCidades em 2020 se reuniram na quinta-feira (25) em oficina online sobre a etapa de monitoramento do processo de certificação da plataforma “MigraCidades: aprimorando a governança migratória local no Brasil”.

O monitoramento refere-se ao acompanhamento das ações que foram priorizadas após a realização do diagnóstico pelos governos locais quanto à abrangência das políticas públicas locais existentes. É a última das cinco etapas que constituem o processo de certificação: inscrição, diagnóstico, priorização, certificação e monitoramento.

Para aprimorar o entendimento da etapa, a oficina contou com uma capacitação de “Introdução à Metodologia de Monitoramento Baseada em Resultados”, ministrada pelo Coordenador de Monitoramento e Avaliação da OIM, Raphael Corrêa.

O coordenador explicou que monitoramento envolve um processo de planejamento, de desenvolvimento de ferramentas, produção de relatórios, reflexão e adaptação. “Monitorar não é só medir algum número ou mesmo medir um resultado. É também entender o que está sendo feito, como está sendo feito e identificar falhas com tempo adequado para corrigi-las para gerar insumos para a tomada de decisões”, explicou Raphael.

No evento, também foi lançado oficialmente o Fórum online MigraCidades - espaço para que as referências locais discutam temas relevantes sobre governança migratória local e compartilhem experiências. O Fórum é mais uma das ferramentas disponíveis e fica disponível para ser consultado livremente.

O Selo concedido pelo processo de certificação é anual. Em 2021, os governos participantes que tiverem interesse em continuar no MigraCidades deverão se inscrever novamente. O processo será novamente aberto a todos os interessados no mês de março.

“O MigraCidades é um processo dinâmico que se renova a cada ano, abrindo novamente a oportunidade para que governos interessados em aprimorar as suas políticas migratórias e fazer parte dessa rede possam participar”, informa a coordenadora de projeto da OIM, Isadora Steffens. “A troca de experiências e a possibilidade de ver os governos investidos na temática das migrações é muito gratificante. Queremos ampliar o alcance do projeto em 2021”, finaliza.

A PLATAFORMA MIGRACIDADES

O “MigraCidades: Aprimorando a Governança Migratória Local no Brasil” é uma plataforma que inclui, além do Processo de Certificação, um website e treinamentos, que partem da experiência global da OIM com os Indicadores de Governança Migratória (MGI, na sua sigla em inglês), e do conhecimento que a UFRGS e a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) têm da realidade local brasileira para disseminar informação e aconselhar os governos. Para isso, os MGI foram adaptados ao contexto brasileiro em indicadores de governança migratória e reunidos na forma de 10 dimensões, que orientam o trabalho realizado na Plataforma. 

Para saber mais, acesse: www.ufrgs.br/migracidades

Legenda: referências locais participam de oficina sobre monitoramento de políticas públicas locais em migração.