OIM revela os trabalhos vencedores do Prêmio Sul-Americano de Jornalismo sobre Migração

Anúncio foi feito na terça-feira (17) em cerimônia online 

Buenos Aires - Do relato em primeira pessoa de uma mulher venezuelana em São Paulo, Brasil, a médicos migrantes na linha de frente contra a COVID-19 em San Bernardo, Chile; da nova realidade que o boom de estudantes venezuelanos impõe às escolas públicas de Roraima, às mulheres migrantes que enfrentam a pandemia na Villa 1-11-14 de Buenos Aires.

Os trabalhos jornalísticos vencedores da segunda edição do Prêmio Sul-americano de Jornalismo sobre Migração, organizado pelo Escritório Regional da OIM para a América do Sul, refletem a diversidade territorial e cultural desta parte do continente americano.

Refletem, também, os desafios e etapas pelas quais muitas dessas pessoas em movimento passaram. São peças jornalísticas que se destacam ao visibilizar a contribuição da migração para o desenvolvimento sustentável, com profundidade e diversidade, sem deixar de lado a importante perspectiva de gênero. 

O anúncio das/dos vencedoras/es ocorreu durante uma cerimônia virtual transmitida ao vivo nas redes sociais do Escritório Regional para a América do Sul da OIM, que contou com a condução da jornalista Silvina Chediek e do Diretor Regional da OIM para a América do Sul, Marcelo Pisani. As 10 pessoas vencedoras são, por ordem alfabética do país do meio de comunicação do trabalho submetido: 
 

 

O OIM também destacou dois trabalhos com Menções Especiais para: 
 

O ano e meio de pandemia não foi fácil para ninguém; muito menos para migrantes e jornalistas. Mas de alguma forma esses profissionais dos meios de comunicação encontraram uma forma para elaborar suas peças jornalísticas, reconstruir histórias, dar testemunho e dar voz aos migrantes, exaltando sua contribuição ao desenvolvimento. 

A cerimônia também contou com a participação do júri do prêmio, especialistas do mais alto nível: Alicia Bárcena, Secretária Executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL); Luis López-Calva, Diretor Regional para a América Latina e o Caribe (PNUD); María Noel Vaeza, Diretora Regional da ONU Mulheres para as Américas e o Caribe; Diego Beltrand, Enviado Especial do Diretor-Geral da OIM para a Resposta Regional à Situação dos Migrantes e Refugiados da Venezuela; Harold Robinson, Diretor Regional para a América Latina e o Caribe da UNFPA; Felipe Muñoz, Chefe da Unidade de Migração do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID); Lelio Mármora, Diretor do Instituto de Políticas de Migração e Asilo da Universidad de Tres de Febrero (UNTREF); Ginna Morelo, Professora da Fundação Gabo; além do já mencionado Sr. Pisani, Diretor Regional da OIM para a América do Sul. 

Cada jornalista selecionado entre os 10 trabalhos vencedores receberá, além de uma estatueta especial, uma bolsa de produção jornalística para a realização de um trabalho de reportagem sobre migração com foco em  desenvolvimento sustentável, cuja ideia pode ser apresentada e desenvolvida a partir de sessões de tutoria com especialistas da Fundação Gabo, no âmbito da aliança global com a OIM

Esta atividade faz parte do projeto sobre mídia, migração e desenvolvimento sustentável, implementado pelo Escritório Regional da OIM para a América do Sul e financiado pelo Comitê de Designação de Recursos de Migração (MIRAC, na sigla em inglês). 

Acesse a gravação da cerimônia virtual de premiação no Youtube ou Facebook. Informações para contato: Unidade de Mídia e Comunicação, Escritório Regional da OIM para a América do Sul, robuepress@iom.int