OIM reforma espaço para análise de documentos e sessões informativas no Centro de Interiorização para venezuelanos em Roraima

Boa Vista – A Organização Internacional para as Migrações (OIM) entregou um novo espaço para a Operação Acolhida, resposta humanitária do Governo Federal, atuar na Estratégia de Interiorização em Roraima. No local, refugiados e migrantes venezuelanos serão atendidos antes do embarque para as viagens.

O espaço foi idealizado para realização da análise documental e de sessões informativas antes do encaminhamento de embarque dos beneficiários. Localizado dentro do Centro de Coordenação de Interiorização (CCI), o novo local recebeu o nome de Espaço Alfonso Antonio Oviedo Martinez, em homenagem ao primeiro venezuelano interiorizado pela Operação.

O lugar foi concebido já em atenção às medidas de prevenção da COVID-19 e possui mesas para o atendimento com proteção de acrílico e é mais amplo para permitir o distanciamento físico.

“Sempre com a intenção de melhorar os processos e melhor ofertar oportunidades aos nossos irmãos venezuelanos, visualizamos a necessidade de ampliar as instalações do CCI, reformando um espaço que, anteriormente, não estava sendo bem aproveitado. A OIM finalizou a reforma e, neste momento, os beneficiários estão sendo atendidos em um espaço excelente para a realização das atividades pré-interiorização”, afirma o Chefe do CCI, Tenente-Coronel Capell Farias.

Com a ampliação dos serviços dada pelo novo espaço, será possível aprimorar as sessões informativas sobre orientações em relação ao deslocamento de Boa Vista até as cidades de destino. O mesmo ocorrerá com a entrega de materiais informativos que auxiliam nas viagens.

De acordo com o coordenador de Interiorização da OIM, Eugênio Guimarães, o espaço vai permitir mais segurança e conforto aos refugiados e migrantes atendidos. “Essa etapa é uma das principais da estratégia, com os últimos momentos para vermos documentos, verificar casos de proteção, de crianças e adolescentes desacompanhados, então é de extrema importância ter esse local específico”, explicou.

Estabelecida para aliviar as estruturas públicas do estado de Roraima e da Região Norte, especialmente nas áreas de saúde, assistência social e educação, a iniciativa leva voluntariamente os venezuelanos que desejam permanecer no país para outras partes do Brasil. O intuito é de permitir um recomeço e ampliar as possibilidades de integração socioeconômicas dessas pessoas. A estratégia é dividida em quatro modalidades: reunificação familiar, reunião social, institucional (para abrigos) e Vaga de Emprego Sinalizada (VES).

Desde abril de 2018 até o momento, a Operação Acolhida realizou a interiorização de mais de 54 mil venezuelanos para 708 municípios brasileiros.

As atividades de reforma da OIM para a reforma no Espaço Alfonso Antonio Oviedo Martinez foram realizadas com apoio financeiro do Escritório de População, Refugiados e Migração (PRM) do Departamento de Estado dos Estados Unidos da América.