OIM leva a Dourados mais 130 migrantes venezuelanos com emprego garantido

A vida de cerca de 130 migrantes venezuelanos que vivem em Boa Vista (RR) está prestes a mudar para melhor. Neste sábado (23), um grupo de migrantes deixará a capital no norte do país para começar uma nova vida em Dourados (MS) por meio da Estratégia de Interiorização, realizada pelo Governo Federal e apoiada por agências do Sistema ONU e por organizações parceiras da sociedade civil.

Os venezuelanos e venezuelanas chegarão a Dourados com emprego garantido, uma vez que serão interiorizados na modalidade de vagas de emprego sinalizadas. Nesta modalidade, os beneficiários são selecionados para vagas de emprego oferecidas por uma empresa local.

Após cruzar a fronteira com o Brasil, alguns dos migrantes chegam a passar meses em abrigos em Roraima e muitos veem na interiorização, que é voluntária, uma alternativa para conseguir uma vida melhor. O venezuelano natural de Valle De La Pascua, Valdemar Ruiz, que está no Brasil há oito meses, afirma que assim como ele muitos venezuelanos buscam a interiorização para trabalhar, ter uma melhor qualidade de vida e ajudar suas famílias.
Esta será a maior interiorização por modalidade de trabalho já realizada, a maior parte dos beneficiários viajará em avião fretado pela OIM. O restante chegará ao destino através de voos comerciais também garantidos pela Organização.

É a segunda vez que a OIM realiza o fretamento de aeronave com finalidade de interiorização de migrantes instalados em Roraima. No dia 2 de fevereiro, 100 migrantes viajaram também a Dourados e já estão trabalhando em uma empresa na cidade. A oportunidade de interiorização existe desde abril de 2018 e pode acontecer em diferentes modalidades. Além da modalidade por trabalho, existem ainda a reunificação familiar, que proporciona o reencontro de migrantes com seus familiares que moram em outras cidades do Brasil, a interiorização através da sociedade civil, modalidade na qual entidades e organizações não governamentais são responsáveis pela identificação e seleção dos beneficiários e a interiorização para abrigamento, que oferece abrigo temporário fora do estado de Roraima para situações de vulnerabilidade.

Antes de serem interiorizados, a OIM apoia o processo de documentação e orientação sobre a estratégia e sobre a nova cidade que os receberá. Todos os beneficiários saem de Roraima regularizados em sua situação migratória e portando CPF e Carteira de Trabalho, além de vacinação completa.
Os beneficiários serão ainda acompanhados até o seu destino final a fim de proporcionar as melhores condições de viagem e garantir que não hajam problemas para que os viajantes cheguem ao destino.