OIM fortalece organizações da rede de proteção a refugiados e migrantes venezuelanos em Manaus

Manaus - Com objetivo de fortalecer o atendimento a venezuelanos, no marco da Operação Acolhida do Governo Federal, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) entregou, no início do mês (2), equipamentos eletrônicos para duas instituições que atuam na resposta humanitária em Manaus. As organizações beneficiadas foram a Rede um Grito pela Vida, organização que atua no enfrentamento ao tráfico e pessoas, e a Associação Hermanitos, que se dedica à integração socioeconômica e empregabilidade de refugiados e migrantes.

A Rede Um Grito Pela Vida foi beneficiada com impressora, notebooks, tela de projeção, aparelho celular e um armário de aço. Os materiais irão auxiliar na organização interna e documental da Rede, fortalecendo o trabalho em conjunto com as instituições parceiras. “Somos uma organização voluntária que atua na prevenção da violência e de tráfico de pessoas, então a vinda desses recursos é de extrema significância para nossa equipe. Com eles vamos realizar oficinas de conscientização para o público, além de armazenar e gerenciar os registros de atendimentos em um banco de dados virtual”, afirmou a coordenadora da Rede (núcleo Amazonas), Rose Bertoldo.

Para a ONG Hermanitos foi doada televisão de 55 polegadas, como ferramenta de audiovisual para reprodução de conteúdo informativo para os refugiados e migrantes que frequentam a sede da organização em busca de serviços. “Enquanto os beneficiários aguardam atendimento, a reprodução de informações em vídeo vai atrair e facilitar o entendimento deles. Esse conteúdo vai orientar a todos, reforçando o conhecimento sobre a legislação para aqueles que estão há mais tempo no Brasil ou instruindo desde o começo para outros que estão chegando agora e ainda não têm acesso aos seus direitos”, pontua a coordenadora geral do Hermanitos, Janaína Paiva.

A entrega dos recursos atende aos pedidos de instituições parceiras que trabalham em conjunto com a OIM na prestação de serviços em casos de proteção. “Os novos recursos ajudam no monitoramento dos casos e facilitam o apoio assistencial das pessoas cadastradas nas organizações. Dessa forma, a rede de proteção social em Manaus fortalece a preservação e segurança dos Direitos Humanos dos beneficiários”, comenta a assistente de projetos e ponto focal de proteção em Manaus, Dina Carmona.

Essa atividade é realizada com o apoio financeiro do Escritório de População, Refugiados e Migração (PRM) do Departamento de Estado dos Estados Unidos da América.