OIM e Citi unem-se para apoiar resposta à COVID-19 na América Latina

 

Genebra - A instituição financeira Citi anunciou na segunda-feira (20) que selecionou a Organização Internacional para as Migrações (OIM) das Nações Unidas como um dos quatro parceiros de uma nova campanha de doação chamada “Double the Good” (duplique o bem).

Para cada 1 dólar doado por um funcionário do Citi em apoio ao combate à COVID-19, o Citi doará 1 dólar para ajudar na resposta da OIM na América Latina.

“Os colegas e empresas do Citi em todo o mundo se mobilizaram individual e coletivamente para ajudar os mais afetados por essa pandemia global”, disse Michael Corbat, CEO do Citi. “Esses são nossos valores em ação e continuaremos a complementar nossas atividades comerciais com nossa filantropia para apoiar nossas comunidades de todas as maneiras possíveis”.

As doações de funcionários feitas entre 1 de janeiro e 31 de maio de 2020 são elegíveis e o Citi corresponderá às contribuições totais de até 500 mil dólares para organização USA for IOM, um parceiro sem fins lucrativos da OIM. A USA for IOM está organizando ativamente recursos para mitigar os terríveis impactos socioeconômicos e de saúde nas comunidades mais vulneráveis ​​do mundo.

A nova campanha expande uma parceria de longa data entre a Fundação Citi e a OIM. Desde 2015, o Citi concedeu à OIM quase 2 milhões de dólares em esforços para ajudar adolescentes e jovens vulneráveis ​​a desenvolver as habilidades e competências necessárias para aumentar as oportunidades de geração de renda nos ecossistemas digitais e melhorar seus meios de subsistência.

No ano passado, as organizações lançaram um projeto para melhorar os meios de subsistência dos venezuelanos e das comunidades anfitriãs na Colômbia e no Peru. A OIM e os parceiros ativaram uma revisão de todas as operações para enfrentar novos desafios derivados da pandemia.

“Os migrantes vulneráveis ​​agora correm mais risco de perder seu já limitado apoio social e econômico para cobrir necessidades básicas, como alimentação, abrigo e assistência médica”, disse Luca Dall´Oglio, CEO dos EUA para a OIM. “A luta contra a COVID-19 exige uma abordagem de toda a sociedade que inclua parceiros do setor privado como o Citi para garantir que nenhum migrante seja deixado para trás”.

Em estreita coordenação com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e os governos, a OIM está ampliando seus programas para salvar vidas à medida que a emergência de saúde global evolui para a crise de mobilidade mais significativa de todos os tempos.