OIM doa mais de 4 mil kits de higiene e alimentação para famílias venezuelanas em Manaus

Manaus - Com o objetivo de enfrentar a disseminação da pandemia de COVID-19 e ampliar o acesso a alimentos de refugiados e migrantes venezuelanos, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) realizou doações de 1.565 cestas básicas e 1.393 kits de higiene em Manaus nos últimos dois meses. Também foram doados nesse período 596 kits de limpeza familiar e 494 kits de higiene para bebês. No total, cerca de 9.000 pessoas foram beneficiadas com a ação.

Entre os beneficiários está o coletivo “As meninas do Café”. O grupo, de 135 mulheres que vendem a bebida em carrinhos móveis no centro da capital do Amazonas, foi beneficiado com alimentos e itens de higiene. “Estamos nas ruas todos os dias, pois precisamos continuar trabalhando. Além do nosso sustento, também ajudamos nossos familiares na Venezuela. Receber esse apoio foi uma benção para todas nós”, disse a representante do coletivo, Omaira.

As 135 integrantes do grupo fazem parte das famílias cadastradas na rede de acolhimento da Pastoral do Migrante, parceira da ação, que realiza um monitoramento social e tem incentivado a independência socioeconômica das refugiadas e migrantes. “Quando ouvimos as histórias dessas pessoas, elas sentem que são importantes, que têm voz ativa, dando a elas o empoderamento e reconhecimento sobre o seu próprio espaço na sociedade e no mercado de trabalho”, comenta a coordenadora arquidiocesana do Serviço de Pastoral do Migrante, da arquidiocese de Manaus, Dinair Pereira.

A Pastoral ficou responsável pela distribuição para as pessoas do seu cadastro de 450 cestas básicas, 226 kits de limpeza família e 245 kits bebê, beneficiando mais de 1.000 refugiados e migrantes. Além das doações, a parceria com a OIM também abrange acessibilidade a serviços e garantia de direitos.  “Fazemos uma escuta dos grupos comunitários para atender as necessidades que eles possam ter e, a partir disso, trabalhos conjuntos. Exemplo disso, foram os atendimentos médicos que a OIM realizou com esses grupos”, complementa Dinair.

Além da Pastoral do Migrante, a ação contou com o apoio da Operação Acolhida, resposta humanitária do Governo Federal, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), Secretaria de Estado de Assistência Social (SEAS) e abrigos Casa do Migrante, Filhos Prediletos e Casa Miga, que gerem uma rede de proteção para famílias migrante e refugiados em Manaus.

As doações são realizadas com o apoio financeiro do Escritório de População, Refugiados e Migração (PRM) do Departamento de Estado dos Estados Unidos.