OIM doa colchões e oferece apoio social a vítimas venezuelanas de incêndio em Manaus

Manaus – Após incêndio interditar prédio onde viviam 55 famílias de refugiados e migrantes venezuelanos na zona central de Manaus (8/5), a Organização Internacional para as Migrações (OIM), com a participação da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) e agências das Nações Unidas, está realizando o acompanhamento assistencial das pessoas afetadas pelo acidente. Além do apoio social, 15 famílias que perderam seus pertences receberam uma doação de colchões.

Como forma de minimizar os danos e promover segurança e bem-estar, a equipe de proteção da OIM fez o acompanhamento dos moradores e doou 48 colchões para as famílias. Os itens foram distribuídos na sede da Caritas Arquidiocesana, região próxima ao incêndio, para que as famílias pudessem buscar o material com maior facilidade.

A família do venezuelano Duben foi uma das beneficiadas. Eles perderam todos os seus bens durante o incidente, que envolveu cinco familiares seus, incluindo uma criança. "Foi um momento muito difícil, mas graças a Deus estamos bem, ninguém ficou ferido. Agora estamos mais tranquilos, felizes com o apoio da OIM e em receber essas doações", relata. Na ocasião, a Semasc também doou duas cestas básicas para a família de Duben.

As medidas fazem parte do apoio prestado às vítimas pela equipe de proteção social da OIM, que irá continuar nas próximas semanas.

“Agimos primeiro no resguardo dessas famílias, e depois num momento de escuta. Agora, o nosso intuito é apoiá-los para que consigam se restabelecer com condições dignas”, declarou a assistente de projetos e ponto focal de Proteção em Manaus, Dina Carmona.

A OIM também está realizando, de maneira prioritária, entrevistas para verificar o interesse das famílias em participar da Estratégia de Interiorização do Governo Federal, que leva voluntariamente refugiados e migrantes venezuelanos de Roraima e do Amazonas para outros estados do país. O intuito é aliviar as estruturas locais, especialmente de assistência social e de saúde, e ampliar as oportunidades de integração socioeconômicas dos beneficiários.

Medidas Emergenciais - O incêndio no Edifício Eldorado não deixou vítimas graves, mas prejudicou dezenas de famílias que moravam no local. Alguns locatários perderam todos seus itens pessoais. No dia do incidente, foi dado atendimento aos vitimados, com o remanejamento de pessoas a abrigos temporários com apoio das agências da ONU e organizações da sociedade civil que integram a Plataforma R4V - Resposta a Venezuelanos e Venezuelanas, uma iniciativa regional criada em 2018 para coordenar a resposta ao fluxo de pessoas refugiadas e migrantes da Venezuela.

As atividades da OIM contam com o apoio financeiro do Escritório de População, Refugiados e Migração (PRM) do Departamento de Estado dos Estados Unidos da América.