Gestores públicos no Rio de Janeiro são capacitados sobre o enfrentamento ao tráfico de pessoas

Rio de Janeiro - A Organização Internacional para as Migrações (OIM), em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do Rio de Janeiro, através da Coordenação de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo, realizou no último dia 9 uma formação de três horas sobre Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Assistência a Vítimas. 

O objetivo da capacitação foi sensibilizar e capacitar gestores e servidores públicos sobre prevenção e combate ao tráfico de pessoas e crimes correlatos, bem como assistência a vítimas, à luz da legislação nacional e internacional, e de boas práticas consolidadas na área. A formação visou ampliar os conhecimentos dos participantes na área de tráfico de pessoas, socializar práticas que podem ser aplicadas no estado do Rio de Janeiro, aperfeiçoar a atenção às vítimas deste crime e fomentar o trabalho em rede dos atores relevantes no estado.

"Nós acreditamos na formação dos servidores públicos como ferramenta de fundamental importância para a garantia dos direitos humanos da população fluminense”, disse a Subsecretária de Promoção, Defesa e Garantia dos Direitos Humanos do Estado, Luciana Calaça. “A parceria com a Agência da ONU para as Migrações nesta iniciativa ratifica o interesse maior do diálogo do Estado do Rio de Janeiro com a OIM a fim de promover e defender os direitos daqueles que estão em situação de maior vulnerabilidade ao tráfico de seres humanos."

De acordo com o coordenador de projetos da OIM no Rio de Janeiro Diogo Felix, “a parceria entre a OIM e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos para realizar essa capacitação voltada para a assistência a vítimas de tráfico de pessoas, incluindo os migrantes vulneráveis e em particular os venezuelanos, é essencial para que esse crime seja combatido de forma coordenada e multissetorial, criando redes de proteção cada vez mais integradas para a população”.

Para a assistente de projetos da OIM Nerissa Farret, responsável por ministrar o encontro, “é fundamental criar um diálogo aberto e transversal entre os profissionais que atuam na assistência a possíveis vítimas, aproximando a teoria da realidade prática desse crime e construindo ferramentas que, de fato, nos ajudem a criar comunidades cada vez mais resilientes e alertas para os riscos do tráfico de pessoas.”

Esta foi a primeira capacitação em parceria entre OIM e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. Para 2022, uma nova série de atividades conjuntas está em planejamento. 

A parceria é desenvolvida no âmbito do Projeto Oportunidades, realizado pela OIM com o apoio financeiro da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID).