ACNUR e OIM capacitam profissionais humanitários em gestão e coordenação de abrigamento em Belém

Ação beneficiou funcionários da FUNPAPA, Adra e Aldeias Infantis na capital paraense, que tem acolhido refugiados e migrantes da Venezuela

Belém, 11 de agosto de 2021 – Para reforçar o apoio às populações em deslocamento e que se encontram abrigadas em aparelhos emergenciais do Sistema Único de Assistência Social, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e a Organização Internacional para as Migrações (OIM) realizaram treinamento durante três dias, no final de julho, de Gestão e Coordenação de Abrigamento (CCCM, na sua sigla em inglês) em Belém.


© Divulgação

O curso, ministrado no Auditório do Núcleo de Informática Educativa, da Secretaria Municipal de Educação, visou a qualificação de profissionais que atuam na resposta humanitária frente à chegada de refugiados e migrantes venezuelanos, especificamente indígenas da etnia Warao. Durante a formação foram apresentados os fundamentos e técnicas de participação comunitária, proteção legal e física, padrões, normas e ética na entrega de serviços para a população acolhida, além de mecanismos de gestão de abrigos e outros espaços coletivos.

Na capital paraense, 33 pessoas da Fundação Papa João XXIII (FUNPAPA), Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) e Aldeias Infantis SOS foram capacitadas para apresentarem fundamentos e técnicas de participação comunitárias, sensibilizarem sobre a importância de dados e informações e a relação da manutenção do espaço com a proteção dos usuários.

O evento contou também com a participação, em dois dias, de representantes do Ministério da Cidadania, principal contraparte do ACNUR para temas de abrigamento humanitário no Brasil e signatário de acordo de cooperação com a OIM.

"A participação do Ministério da Cidadania nesta ação reforça o compromisso com o apoio técnico às equipes de gestão e de provimento do Sistema Único de Assistência Social, que é a política pública brasileira responsável pela oferta dos serviços de acolhimento para populações em situação de vulnerabilidade social, incluindo imigrantes e refugiados. A parceria com as agências da ONU tem possibilitado a implementação de ações com aprofundamento teórico e prático sobre as demandas e características especificas destas populações ", destaca Mônica Silva, Analista Técnica de Políticas Sociais na Secretaria Nacional de Assistência Social do Ministério da Cidadania.

O conteúdo e formato deste treinamento foi cuidadosamente adaptado para melhor dialogar com a realidade de um abrigo emergencial gerido pelo poder público municipal. “O objetivo do ACNUR, enquanto agência técnica responsável pela proteção de pessoas refugiadas, é fornecer insumos e ferramentas para que as autoridades locais possam aprimorar o trabalho e os serviços que vem sendo disponibilizados para esta população tendo como referência as melhores práticas nacionais e internacionais na área de gestão de abrigos”, afirmou a responsável pelo escritório do ACNUR em Belém, Janaina Galvão.

“O objetivo é padronizar, com base nos parâmetros internacionais, a gestão e coordenação de alojamentos humanitários. Em Belém tivemos a oportunidade de compartilhar os padrões globais e encontrar pontes e aprender com a resposta de alta complexidade do sistema social brasileiro”, disse a coordenadora de Atenção Direta da OIM, Clara Seguro.

O treinamento foi realizado no âmbito do Setor de Abrigamento, e Distribuição Alimentar da Plataforma R4V – Resposta humanitária a Venezuelanas e Venezuelanos – co-liderada por ACNUR, OIM e AVSI, e composta no Brasil por mais de 40 parceiros entre agências da ONU e organizações da sociedade civil apoiando a Operação Acolhida.